Fronteiras do (não) plágio publicitário.pdf

Fronteiras do (não) plágio publicitário

Este livro trata da questão do plágio na publicidade, tema polêmico e bastante debatido, porém ainda carente de estudos acadêmico-científicos. Elegendo como aporte teórico-metodológico a Análise de Discurso francesa, sobretudo os trabalhos de Michel Pêcheux e Eni Orlandi, buscamos analisar o discurso sobre o plágio publicitário que é (re)produzido no/pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), organização não governamental que regulamenta a publicidade no Brasil. A partir de um corpus composto pelos autos processuais dos 10 casos suspeitos de plágio julgados pelo Conar durante o ano de 2010 em suas Câmaras do Conselho de Ética, nossa investigação procurou conhecer as condições de produção deste discurso, observar como as designações de plágio e outras a esta correlatas são nele (re)significadas e, ainda, identificar quais saberes e dizeres são aí articulados. Por fim, procuramos tecer algumas reflexões sobre o plágio enquanto fenômeno discursivo.

HERUNTERLADEN

ONLINE LESEN

DATEIGRÖSSE 5.54 MB
ISBN 9786202407427
AUTOR Carolina Leal Pires
DATEINAME Fronteiras do (não) plágio publicitário.pdf
VERöFFENTLICHUNGSDATUM 08/04/2020

cometimento ou não do crime relacionado às cópias ilícitas, com resultado que demonstra os perfis ... Isso faz com que a presente pesquisa rompa fronteiras legislativas e, ... m) Lemas ou divisas, ainda que de carácter publicitário, se se. Este artigo aborda o uso de obras de arte pela publicidade na criação de campanhas. ... Releitura não é simplesmente uma cópia, plágio, ou falsi- ficação. Consiste na ... Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990. BERGER, John. Modos de ver. Plágio acadêmico / Marcos Wachowicz, José Augusto Fontoura Costa -. Curitiba: Gedai ... dios da história grega, na verdade não foi o “autor” da Ilíada ou da. Odisseia: ele seria ... didos pela obra em virtude de sua ampla publicidade ( apreciador ... de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão. 14.