Estudo da Sexualidade das Idosas com a Doença de Alzheimer Leve.pdf

Estudo da Sexualidade das Idosas com a Doença de Alzheimer Leve

O presente trabalho teve como objetivo compreender a sexualidade das idosas com Doença de Alzheimer Leve e suas manifestações, por meio da percepção das próprias idosas e de suas cuidadoras. Para sua consecução, realizou-se uma pesquisa parametrizada pela Epistemologia Qualitativa com uma amostra formada por três idosas e suas respectivas cuidadoras, que voluntariamente participaram da pesquisa. Nesses encontros, foram realizadas duas entrevistas semi-estruturadas e aplicadas os instrumentos da Epistemologia Qualitativa que é uma ferramenta interativa utilizando as duas técnicas projetivas de recorte e colagem ou desenho e técnica da foto das idosas. Os resultados em consonância com a metodologia construtivo-interpretativa associada a interpretação dos relatos e das técnicas projetivas construíram os indicadores relevantes para compreensão da sexualidade das idosas participantes. Elas revelaram que a sexualidade continua na velhice, e que a doença não as impediu de manter o desejo sexual, apesar de reconhecerem mudanças no seu desempenho. Conclui-se que o Alzheimer na fase leve não impede a vivência da sexualidade, parece apenas direcioná-la para ser vivida conforme a oportunidade.

HERUNTERLADEN

ONLINE LESEN

DATEIGRÖSSE 5.91 MB
ISBN 9783330738065
AUTOR Silene Ribeiro Miranda Barbosa
DATEINAME Estudo da Sexualidade das Idosas com a Doença de Alzheimer Leve.pdf
VERöFFENTLICHUNGSDATUM 02/03/2020

RELATÓRIO MUNDIAL DA SAÚDE - WHO mental, as perturbações da infância e da adolescência, a dependência das dro-gas e do álcool, a doença de Alzheimer e a epilepsia. Todas estas perturbações são comuns, e todas causam grave incapacidade. A epilepsia, embora não seja uma doença mental, foi incluída porque enfrenta muitas vezes os … iPlano para a saúde das pessoas idosas | Doença …